Pedras

Malaquita

Pedra opaca de beleza singular, a malaquita evoca a vitalidade da natureza com seu tom verde profundo enriquecido com faixas claras e escuras. A Van Cleef & Arpels seleciona malaquitas d eveias retas e uniformes. A pedra brilha ao lado do ouro amarelo nas coleções Alhambra® e Perlée™, entre outras criações.

    Gesto, broche Elefantes. Coleção Arche de Noé, Van Cleef & Arpels.

    Gesto, broches Elefantes

Considerada um amuleto de sorte, ela era oferecida como talismã protetor para crianças e viajantes. 

Acredita-se que o nome “malaquita” venha do grego molōchē, numa referência à malva, planta conhecida pelas folhas de verde profundo, ou de malakhē, que significa maleável. A malaquita foi muito cobiçada no século XIX por suas qualidades estéticas, principalmente na Rússia, onde adornou igrejas e palácios. Era oferecida como talismã protetor para dar sorte a crianças e viajantes.

Com o tempo a malaquita fica naturalmente mais opaca. Para preservar a beleza única de sua peça, a Maison recomenda alguns cuidados específicos.

Por ser uma pedra delicada, pequenos riscos podem surgir na superfície da malaquita. Para conservar o brilho de sua pedra, ela deve ser preferencialmente guardada em um estojo revestido de tecido, separada de outras joias para evitar arranhões.

Contato frequente com a água, ambientes úmidos, transpiração ou produtos abrasivos podem alterar e branquear a camada protetora da malaquita. A Van Cleef & Arpels não recomenda a utilização de sua joia em ambientes quentes e úmidos (banho, spas, saunas). Além disso, evite o contato direto da peça com perfumes, loções ou álcool em gel.

Recomendamos também que retire sua joia durante qualquer prática esportiva para evitar choques que possam danificá-la.

Para preservar sua cor e brilho, a malaquita pode ser delicadamente limpa com um tecido macio e seco.