Timeline

Anos 1960

Nos anos 1960, a Maison produziu peças exclusivas para figuras internacionais de destaque como Barbara Hutton, a Princesa Grace de Mônaco e a Imperatriz Farah Pahlavi do Irã. Em 1968, a Maison criou o primeiro colar longo Alhambra, destinado a se tornar um ícone no mundo da joalheria.

1967

Estreia nova iorquina do balé Jewels, de George Balanchine

Claude Arpels conhece George Balanchine, co-fundador do New York City Ballet. Juntos, eles criam o balé Jewels, que estreia em abril de 1967. Os três atos do balé, Esmeraldas, Rubis e Diamantes, foram coreografados com música de Fauré, Stravinsky e Tchaikovsky, respectivamente.

1967

Criação da coroa para a Imperatriz Farah Pahlavi do Irã

Para a coroação da Imperatriz Farah Pahlavi do Irã, a Maison criou a coroa, um colar e brincos, bem como as joias usadas pelos membros da família real.

1967

Broche Cinq Feuilles pertencente a Maria Callas

A famosa soprano grega Maria Callas enriqueceu a sua coleção com o broche Cinq Feuilles, cravejado com diamantes e seis rubis de Myanmar, com 15,77 quilates de peso total.

1968

Criação do primeiro colar longo Alhambra

Em 1968, a Maison criou um verdadeiro ícone da sorte: a coleção Alhambra. Inspirada no trevo de quatro folhas, o motivo característico recebeu no decorrer dos anos uma grande variedade de materiais naturais: pedras duras, madrepérola, diamantes, etc.