Pedras

Turquesa

Caracterizada por uma cor azul intensa, a turquesa foi uma das primeiras pedras mineradas durante a Antiguidade. Coleções como Alhambra®, Perlée™ e Bouton d’or ostentam a turquesa em delicadas harmonias de cores, realçada por ouro branco ou amarelo. O tom azul turquesa também aparece nas criações de Alta Joalheria da Maison, acompanhando lindamente as pedras preciosas.

  • Turquesa lapidação cabochão exibida no desenho a guache do broche Paons, Van Cleef & Arpels.

    Turquesa lapidação cabochão exibida no desenho a guache do broche Paons.

Um símbolo de prosperidade, a pedra era estimada por faraós egípcios e astecas.

 

A turquesa foi levada para a Europa durante a Renascença: importada da Turquia, era chamada de “pedra turca”. Um símbolo de prosperidade, a pedra era estimada por faraós egípcios e astecas, que a usavam para decorar joias, artefatos religiosos e insígnias oficiais. Na Europa, a turquesa é presenteada como um sinal de devoção porque sua cor lembra o miosótis, uma flor que representa o amor e a recordação.

 

 

Para suas criações, a Van Cleef & Arpels seleciona as turquesas da América do Sul e América Central, por seu tom azul celeste perfeitamente homogêneo. Devido à sua natureza e composição química, a cor das pedras turquesas pode mudar com o tempo ou quando expostas à acidez e ao calor. Para impedir tais alterações, a Van Cleef & Arpels compra pedras que passaram por um processo de estabilização em seu estado bruto para preservar sua tonalidade natural.

Para proteger contra danos ou arranhões, a Maison recomenda armazenar as peças de turquesa em uma caixa forrada com tecido seco, separadas de outras joias.

 

 

  • Marchetaria com pedras duras. Relógio Lady Arpels Martin-Pêcheur Azur, Van Cleef & Arpels.

    Marchetaria com pedras ornamentais. Relógio Lady Arpels Martin-Pêcheur Azur.