Estilo

As graciosas fadas da Van Cleef & Arpels

A Maison criou suas primeiras fadas e bailarinas em Nova York no começo dos anos 1940, assim marcando o início de uma tradição icônica na Van Cleef & Arpels. Essas figuras femininas incluem o broche Spirit of Beauty de 1941, que já pertenceu à socialite americana Barbara Hutton, e que exibe uma esbelta fada em pleno voo com uma varinha mágica na mão.

  • Desenho de um broche Fada, ca. 1945. Arquivos da Van Cleef & Arpels.

    Desenho de um broche Fada, ca. 1945. Arquivos da Van Cleef & Arpels.

  • Broche Pequena Fada Alada, 1941. Platina, rubis, esmeraldas, diamantes. Coleção Van Cleef & Arpels.

    Broche Pequena fada alada, 1941.Platina, rubis, esmeraldas, diamantes. Da antiga coleção da Condessa Haugwitz-Reventlow, mais conhecida como Barbara Hutton. Coleção Van Cleef & Arpels.

Personificações do universo de encantamento da Maison, as fadas rapidamente se tornaram uma assinatura da Van Cleef & Arpels. Caracterizadas por faces de diamante lapidação rosa e contornos alados – às vezes realçados por uma varinha mágica – estes espíritos delicados sintetizam a beleza dos sonhos em seu comportamento gracioso. Suspensas em pleno voo, elegantemente contemplativas ou descansando sobre preciosas corolas, empunhando travessamente sua varinha de condão, estas musas acompanham a Van Cleef & Arpels com sua presença benevolente.

Reinterpretadas ao longo das décadas, as fadas inspiraram as criações de Alta Joalheria e de Relógios, onde aparecem cravejadas de pedras preciosas, adornadas com esmalte ou decoradas com motivos com pintura em miniatura. Espalhando suas asas transparentes nos mostradores dos relógios, elas parecem estar magicamente suspensas no tempo.

  • Relógio Lady Arpels Féerie. Coleção Poetic Complications, Van Cleef & Arpels.

    Relógio Lady Arpels Féerie