Savoir-Faire

A arte do esmalte

A Van Cleef & Arpels homenageia as antigas técnicas de esmaltação em suas coleções de relógios. Pó de sílica e pigmentos são beijados pelas chamas do forno para produzir o esmalte, uma verdadeira arte feita de fogo. Os motivos esmaltados ganham vida através de uma série específica de procedimentos que criam peças com tonalidades intensas e um brilho profundo.

Esmalte plique-à-jour
 

O esmalte plique-à-jour brinca com a luz e a transparência com uma clareza cristalina, que lembra os vitrais. Os motivos são criados em estrutura vazada, que é preenchida com finas camadas de esmalte translúcido. A cada camada, o esmalte volta ao fogo, revelando toda a intensidade das cores. 

  • Aplicação do esmalte plique-à-jour nas asas da borboleta. Relógio Lady Arpels Papillon Automate. Coleção Poetic Complications, Van Cleef & Arpels.

    Aplicação do esmalte plique-à-jour nas asas da borboleta. Relógio Lady Arpels Papillon Automate.

Esmalte grisaille
 

Desenvolvido em Limoges, no século XVI, o esmalte grisaille cria efeitos únicos em chiaroscuro, jogando com as nuances de duas cores de esmalte. O suporte metálico é coberto primeiramente com uma camada de esmalte preto ou azul, seguida por uma tinta conhecida como “Branco Limoges”, aplicada em espessuras variadas que jogam com a transparência.  O efeito resultante mistura dois tons e transmite uma sensação de profundidade e mistério ao mostrador. A Maison também usa essa técnica com esmaltes coloridos para criar fundos caracterizados por delicadas nuances em cores pastel.  

  • Aplicação da primeira camada do esmalte no mostrador. Relógio Lady Arpels Zodiac Lumineux. Coleção Poetic Complications, Van Cleef & Arpels.

    Aplicação da primeira camada do esmalte no mostrador. Relógio Lady Arpels Zodiac Lumineux.

Esmalte champlevé
 

Antes da esmaltação, são feitas cavidades em uma base metálica, delineando o motivo desejado. O esmalte em pó úmido é então colocado nessas reentrâncias e a peça é queimada. O processo é repetido várias vezes e então o excesso de esmalte é removido com um lixamento final.  O design completo toma forma, deslumbrantemente definido por contornos em finos fios de metal precioso.

  • Aplicação do esmalte champlevé. Relógio Lady Arpels Ballerine Enchantée. Coleção Poetic Complications, Van Cleef & Arpels.

    Aplicação do esmalte champlevé. Relógio Lady Arpels Ballerine Enchantée.

Esmalte vallonné
 

Uma variação da técnica anterior, a esmaltação vallonné consiste na criação de relevos que lembram morros dentro das reentrâncias feitas na base. Esta abordagem acrescenta profundidade e sutis nuances de cor à decoração, realçando o mostrador com uma sensação de movimento e vitalidade.

  • Aplicação do esmalte valloné. Relógio Midnight Constellation Gallus. Coleção Extraordinary Dials, Van Cleef & Arpels.

    Aplicação do esmalte valloné. Relógio Midnight Constellation Gallus.

Esmalte cabochonné
 

A técnica de esmaltação cabochonné envolve a aplicação de várias camadas grossas para produzir uma superfície arredondada. Este processo cria o efeito de volume no mostrador.

  • Aplicação do esmalte cabochonné. Relógio Charms Extraordinaire Désir. Coleção Extraordinary Dials, Van Cleef & Arpels.

    Aplicação do esmalte cabochonné. Relógio Charms Extraordinaise Désir.

Esmalte paillonné
 

A técnica de esmaltação paillonné consiste no posicionamento de um pedaço de folha metálica, conhecida como “paillon”, entre duas camadas de esmalte, dando ao mostrador uma luminosidade transparente.

  • Aplicação do esmalte plique-à-jour. Relógio Lady Arpels Papillon Bleu Nuit. Extraordinary Dials, Van Cleef & Arpels.

    Aplicação do esmalte plique-à-jour. Relógio Lady Arpels Papillon Bleu Nuit.